Liedtexte

A palma de Bimba

Olha palma estava errada
Mestre Bimba parou outra vez
Bate a palma direito
Que a palma de Bimba é um, dois, três
A palma de Bimba
É um, dois, três

Avisa meu mano

Avisa meu mano
Avisa meu mano
Avisa meu mano
Capoeira mandou me chamar

Avisa meu mano
Avisa meu mano
Avisa meu mano
Capoeira mandou me chamar


Capoeira é luta nossa
Da era colonial
E naceu foi na Bahia
Angola e Regional

Boa viagem

Adeus
Boa viagem
Adeus, adeus
Boa viagem

Eu vou
Boa viagem

Eu vou, eu vou
Boa viagem

Eu vou agora
Boa viagem

Eu vou me embora
Boa viagem

Eu vou com Deus
Boa viagem

E com nossa senhora
Boa viagem

Eu vou, eu vou
Boa viagem

Chegou a hora
Boa viagem

Adeus...
Boa viagem

Canarinho da Alemanha

Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió?
Eu jogo Capoeira
Da Bahia a Maceió

Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió?


Eu jogo Capoeira
Mas meu Mestre é melhor

Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió?


Na roda de Capoeira
Mestre Bimba é melhor

Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió?


O segredo da lua
Quem sabe é o clarão do sol

Capoeira de São Salvador

Seu Capoeira escuta que eu vou falar
Jogo da Capoeira não foi feito pra agarrar
Tem muita gente misturando nossa arte
Destruindo a beleza que veio dos ancestrais
Meu camarâda é melhor ter atenção
Na roda de Capoeira não agarre seu irmão

Não é Jiu Jitsu e tambem não é Judô
Isso é a Capoeira, solta mandinga por favor
Não é Jiu Jitsu não é Judô
É Capoeira de São Salvador

O Mestre Bimba que criou a Regional
Que criou suas sequencias
Que estilo bem legal
Mas hoje em dia Capoeira puxa peso
Diz que é pra perder medo e poder intimidar
Mais no meu tempo Capoeira joga solto
Com armada e rasteira pra poder se esquivar

Refrain

Capoeira no sangue

Capoeira que tem sangue na veia
Não pode escutar um berimbau
Sua perna estremece
Onde o capoeira cresce
E levanta seu astral

Capoeira que tem sangue na veia
Não pode escutar um berimbau
Sua perna estremece
Onde o capoeira cresce
E levanta seu astral


Seja de noite ou de dia
Não importa o lugar
Quando eu ouço um berimbau
Dá vontade de jogar

Refrain

Na roda de capoeira
Todos tem o seu valor
Eu respeito a um aluno
Quanto mais a um professor

Refrain

O astral do capoeira
Vem no som do berimbau
Onde o capoeira cresce
E levanta seu astral

Refrain

Chora Maria chora

Maria tava chorando
Porque seu amor foi embora
Ele foi pra beira do caís
Jogar capoeira de angola

Chora Maria chora
Chora Maria capoeira de angola
Chora Maria chora

Chora Maria seu amor foi embora

Dona Maria como vai você

Vai você, vai você
Dona Maria como vai você?

Mas como passou, como vai vai você?
Dona Maria como vai você?

Joga bonito que eu quero aprender
Dona Maria como vai você?

Quero aprender a jogar com você
Dona Maria como vai você?

Faça jogo de baixo que eu quero ver
Dona Maria como vai você?

Como vai você, como vai você?
Dona Maria como vai você?

Jogo bonito que o mestre quer ver
Dona Maria como vai você?

Capoeira não é karaté
Dona Maria como vai você?

Joga bonito pra mim aprender
Dona Maria como vai você?

E como vai, como passou?
Dona Maria como vai você?

É legal, é legal

É legal, é legal
Jogar capoeira é uma coisa legal
É legal, é legal

Oi tocar berimbau é uma coisa legal
É legal, é legal

Tocar o pandeiro é uma coisa legal
É legal, é legal

O som da Bahia é uma coisa legal
É legal, é legal

Jogar capoeira e tocar berimbau
É legal, é legal

Oi tocar atabaque é uma coisa legal
É legal, é legal

Escola União é um grupo legal
É legal, é legal

Eu sou do gueto

Eu sou do gueto
E tenho orgulho
Tenho fé em deus
Um dia eu giro o mundo

Eu sou do gueto
E tenho orgulho
Tenho fé em deus
Um dia eu giro o mundo

Eu giro o mundo
Tocando meu berimbau
Jogando a Capoeira
De Angola e Regional

Refrain

Vim da Bahia
Trouxe o axé
Na capoeira
Só não joga quem não quer

Refrain

Um dia eu giro o mundo
Um dia eu giro o mundo

Hino

Onde tem a União eu vou
Onde tem a União eu vou

Vou buscar o meu amor
Vou levar para jogar
Na Escola União eu vou, eu vou, eu vou

Onde tem a União eu vou
Onde tem a União eu vou

Eu vou lá pra Salvador
Vou tocar meu berimbau
Onde tem a União eu vou, eu vou, eu vou

Refrain

Nosso grupo tem valor
Fundamento sim Senhor
Onde tem a União eu vou, eu vou, eu vou

Refrain

Lá no céu brilha estrela
Na terra União
Onde tem São Bento Grande eu vou, eu vou, eu vou

Refrain

A bandeira que eu carrego
Abençoada pelo céu
Onde tem a Capoeira eu vou, eu vou, eu vou

Refrain

Hoje é dia de roda

O seu menino corre lá em casa
Pega o berimbau, atabaque, pandeiro
Hoje é dia de roda meu Mestre me disse
Eu sou capoeira não posso faltar
Vai ter jogo de angola, regional,
Samba de roda e maculelé
Se o bicho pegar eu sou união
E não corro do pau

Mas eu sou união
Jogo angola e tambem regional

Mas eu sou união
Jogo angola e tambem regional

Hoje meu mestre não veio pra roda

Hoje a lua não brilhou no céu
Hoje meu berimbau não tocou
Hoje meu pandeiro está mudo
Hoje meu atabaque não falou

Lelelelelele, lelelelele ô
Lelelelelele, lelelelele ô


Hoje meu mestre não veio pra roda
Até quem não é de faltar faltou
Hoje nem seu Bimba e seu Pastinha
Veio por abenção em seu jogador

Lelelelelele, lelelelele ô
Lelelelelele, lelelelele ô


Hoje agachado ao pé do berimbau
Confesso não senti aquele axé
Hoje a comunidade está mais triste
Sentindo a falta do António Jacaré

Lelelelelele, lelelelele ô
Lelelelelele, lelelelele ô

Homem na feira

Cacacacaca capoeira
Cacacacaca capoeira


Eu vi um homem
Vendendo laranja na feira
Sua mulher tem dez filhos
E é lavadeira
Carrega lata de água
E sobe a ladeira

Cacacacaca capoeira
Cacacacaca capoeira


Subi ladeira aia
Cacacacaca capoeira

A lavadeira aia
Cacacacaca capoeira

La na rampa no caís da Bahia

Vim de Ilha de Maré
No saveiro do Mestre João
Fui morar lá na preguiça
Me criei na conceição
Eu subia o pelourinho
Eu decia a gameleira
Eu passava os dia dias
Nas rodas de capoeira

Eu aprendi capoeira
Lá na rampa no caís da Bahia

Eu aprendi capoeira
Lá na rampa no caís da Bahia


E o gringo filmava
Me fótografava
Eu pouco ligava
Tambem não sabia
Que essa fóto ia sair no jornal
Na França, na Russia e talvez na Húngria
Capoeira é uma dança
Capoeira é uma luta
Capoeira é um balé
Mais lindo da minha Bahia

Eu aprendi capoeira
Lá na rampa no caís da Bahia

Eu aprendi capoeira
Lá na rampa no caís da Bahia

Marinheiro sou

Eu não sou daqui
Marinheiro sou

Eu não tenho amor
Marinheiro sou

Eu sou da Bahia
Marinheiro sou

De São Salvador
Marinheiro sou

O marinheiro marinheiro
Marinheiro sou

Quem te ensinou a nadar
Marinheiro sou

O foi o tombo do navio
Marinheiro sou

O foi o balanço do mar
Marinheiro sou

La vem la vem
Marinheiro sou

Ele vem faceiro
Marinheiro sou

Todo de branco
Marinheiro sou

Com seu bonezinho
Marinheiro sou

Me leva morena me leva

Me leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo
Me leva morena me leva
Que sou capoeira já disse que sou

Me leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo


Me leva morena me leva
Que hoje faz frio, amanha faz calor

Refrain


Me leva morena me leva
Me leva pra baixo do seu cobertor

Refrain

Me leva morena me leva
Que hoje sou pobre, amanha sou doutor

Refrain

Mestre Bimba é o maior

Quando eu pego na minha viola
No terreiro de Jesus
Me lembro de Mestre Bimba
Ajoelhado ao pé da cruz

São bento pequeno
De Bimba

São bento grande
De Bimba

Cavalaria
De Bimba

Santa Maria
De Bimba

Puxada de rede
De Bimba

Maculelé
De Bimba

Morena jogando
De Bimba

Olha a loira jogando
De Bimba


Oiôiôiô
Mestre Bimba é o maior
Oiôiôiô

Mestre Bimba é o maior

Mestres famosos

Eu queria entender, mais não sei explicar
O nome do Mestre Bimba tá em todo lugar
Foi se embora da Bahia e partiu para Goias
Uma vida tão sofrida e de lá não saiu mais

Me diga porque
O mestre só fica famoso depois de morrer
Me diga porque
O mestre só fica famoso depois de morrer

Pastinha angoleiro foi um grande jogador
Foi expulso do Pelô e nem ele acreditou
Os mestres antigamente não tinha seu valor
Morria na miséria abondonado em Salvador

Refrain

Meu patuá

Foi na Bahia que eu mandei fazer
Foi na Bahia que eu mandei preparar
Meu patuá meu pai
Meu patuá
Meu patuá para me proteger

Foi na Bahia que eu mandei fazer
Foi na Bahia que eu mandei preparar
Meu patuá meu pai
Meu patuá
Meu patuá para me proteger


Era domingo era um dia de oferendas
E eu levei flores para Iemanjá
Foi celebrar Janaina
Rainha menina
E Iemanjá que é dona do mar

Refrain

E na Bahia um mestre velho mandingueiro
Abriu a roda fazendo uma louvação
Canto bem forte um lamento
Me dando uma bênção
Era hora de eu sair para jogar

Refrain

Foi convidado numa roda de gigantes
Com dois pandeiros e três berimbaus
E um atabaque tocando
Maneiro e sereno
Era hora de eu sair para jogar

Refrain

Meu patuá é meu berimbau sagrado
É minha vida é também o meu cantar
E os meus amigos sorrindo
Sempre junto comigo
Na volta que o mundo da

Navalha que 'ta no meu bolso

Mas a navalha que ‘ta no meu bolso
Cortou, deixa cortar
Cortou, deixa cortar
Cortou, deixa cortar


A capoeira invadiu meu coração
E nessa vida, só me deu satisfação
Eu aprendi, más ainda não sei tudo
E além disse ela já conquistou o mundo
Olélélé é capoeira lélé
É berimbau lélé
É capoeira de Angola e Regional

Olélélé é capoeira lélé
É berimbau lélé
É capoeira de Angola e Regional


Mas a navalha que ‘ta no meu bolso
Cortou, deixa cortar
Cortou, deixa cortar
Cortou, deixa cortar


Na minha vida já levei muita rasteira
Que não é coisa que abale um capoeira
Graças a deus, se cair eu lavanta
Fazer aú, sair na ginga
E contiunar a jogar
Olélélé é capoeira lélé
É berimbau lélé
É capoeira de Angola e Regional

Refrain

Não vejo a hora de tocar meu berimbau
Para ouvir o mundo cantar igual
Paranauê tim tim tim lá vai viola
Vem fazer jogo de dentro
Vibrar com jogo de fora
Olélélé é capoeira lélé
É berimbau lélé
É capoeira de Angola e Regional

Refrain

Paranaué

Vou dizer minha mulher paraná
Capoeira me venceu paraná
Paranaué paranaué paraná

Tem batuque todo dia paraná
Mulata de qualidade paraná
Paranaué paranaué paraná

Vou me embora enquanto é cedo paraná
Que de noite eu tenho medo paraná
Paranaué paranaué paraná

Eu aqui não sou querido paraná
Mas na minha terra eu sou paraná
Paranaué paranaué paraná

Vou me embora pra Bahia paraná
Porque lá é meu lugar paraná
Paranaué paranaué paraná

Se aqui dinheiro corre paraná
Lá tambem pode correr paraná
Paranaué paranaué paraná

Se me diz que é meu amigo paraná
E dificil acreditar paraná
Paranaué paranaué paraná

Quem vem lá sou eu

Quem vem lá sou eu
Quem vem lá sou eu
Berimbau bateu
Capoeira sou eu

Quem vem lá sou eu
Quem vem lá sou eu
Berimbau bateu
Capoeira sou eu


Eu venho de longe
Venho da Bahia
Jogo Capoeira
Com muita alegria

Refrain

Mas sou eu, sou eu
Quem vem lá

Montado á cavalo
Quem vem lá

Fumando charuto
Quem vem lá

Sou eu, sou eu

Samba lele bateu na porta

Samba lele bateu na porta
Samba lele vai ver quem é
Samba lele é meu amor
Samba lele tem samba no pé

Samba lele bateu na porta
Samba lele vai ver quem é
Samba lele é meu amor
Samba lele tem samba no pé

Tem que ter mandinga

A capoeira tem que ter molejo
A capoeira tem que balançar
A capoeira tem que ter mandinga
Tem que ter malicia pra poder jogar

A capoeira tem que ter molejo
A capoeira tem que balançar
A capoeira tem que ter mandinga
Tem que ter malicia pra poder jogar

Tim, tim, tim lá vai viola

Tim, tim, tim lá vai viola
Iêê lá vai viola
Tim, tim, tim lá vai viola

Mas que jogo bonito esse jogo de Angola
Tim, tim, tim lá vai viola

Iêê lá vai viola
Tim, tim, tim lá vai viola

Viola meu bem viola
Tim, tim, tim lá vai viola

Lélé que viola boa
Tim, tim, tim lá vai viola

Viola meu bem viola
Tim, tim, tim lá vai viola

Vou esperar a lua voltar

Vou esperar a lua voltar
Eu quero entrar na mata ê
Vou tirar madeira boa
pro meu berimbau fazer

Vou esperar a lua voltar
Eu quero entrar na mata ê
Vou tirar madeira boa
pro meu berimbau fazer


Madeira boa é como amizade
Mais é difícil de se encontrar
A amizade eu guardo no peito
E da madeira vou fazer meu berimbau

Refrain

Zum, zum, zum, Capoeira mata um

Olha eu vou contar
Quem quiser pode ouvir
Quem quiser diga que não
Quem quiser diga que sim
Agradeça a escravidão
Quem quiser ache asneira
Se não fosse a escravidão, ai lélé
Não existia a Capoeira

Zum, zum, zum, Capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um

Zum, zum, zum, Capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um


Cuidado com preto velho
Que ele pode machucar
No tempo da escravidão, ai lélé
Já jogava o pé pro ar

Zum, zum, zum, Capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um

Zum, zum, zum, Capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um


O filho do meu patrão
La na escola estudar
E a caneta do escravo, ai lélé
Era no carnavial